MEU RITMO CHANGES E O SEU? 


Music and lyrics by Rodrigo Botter Maio

© SUISA

Dedicated to Tânia Maria

Roma, Italy - September 1989


Quem foi que disse que o meu samba não balança?

É questão de sorte requebrar desde criança

vai contando os compassos, esse gingado não tem fim!

Pegue o seu ritmo e changes.


Se quiser dar uma canja, aproveite essa mamata

a banda tá firme, swinga mais que uma mulata

meu ritmo é constante, é de você que depende

esse é o meu ritmo e changes



Isso sim que é música, que qualidade!

Meio samba, meio jazz, swinga de verdade

tem blue note antecipado, você tem razão

mas é tudo natural que vem do coração.


Se você sorriu, meu samba tá aprovado

é dificil de cantar, o importante é o balançado

seu ritmo de vida já mudou,e o meu também

Esse é o meu ritmo (e) changes, igual no mundo não tem!



MINHA ROSA PERFUMADA (MODINHA)


Music and lyrics by Rodrigo Botter Maio

© SUISA

Zurich, Switzerland - May 2002


Tenho certeza que esses olhos eu já vi

mas não me lembro se esses lábios já beijei

você passou, deixou em mim o teu sorriso

foi um sinal que no ar capturei


Teus fios dourados de cabelo eu segui

brilham mais forte que o sol que bate em mim

bateu tão forte que atingiu meu coração

pensei em ti e chorei tanto a solidão (me afoguei na)


Peguei meu travesseiro pelo braço

e pude ter você em mil abraços

dançamos, nos beijamos, coisa e tal

você e eu ai que loucura, nessa dança horizontal


fiquei assim parado toda a noite

sonhando que você estivesse ali

só não sentia as curvas do teu corpo

nem tãopouco o calor que de você eu senti


Tenho certeza que esses lábios já beijei

mas não me lembro se isso foi em outra vida

pois sinto em mim uma coisa muito forte

que nem a morte me faria esquecer


Vem, vem, vem, à janela que eu te canto uma canção

vem que eu te mostro como é que se fazia em outros

tempos para conquistar uma mulher

Vem, vem, vem, joga uma rosa mas deixe que se parta

melhor ainda se ela for de plástico assim não despedaça

e guardo dentro do meu coração


Mas não se esqueça, antes de jogar a rosa

de dar um beijo e segurá-la entre as mãos

somente assim irei sentir o teu perfume

fecho os meus olhos e me toca o coração.



MI ROSA PERFUMADA (BOLERO)

(a.k.a. Minha rosa perfumada)


Music and lyrics by Rodrigo Botter Maio

Translation by Beatriz Sanchez

© SUISA

Zurich, Switzerland - May 2002


Estoy seguro que estos ojos ya los vi

Más no recuerdo si estos labios ya besé

Tu te marchaste dejando en mi una sonrisa

Fue una señal que en el aire capturé


Tu piel dorada de verano yo encontré

Me deslumbraba más que el sol que acompañé

Golpeó tan fuerte que mi pobre corazón

Pensando en ti lloró tu ausencia, en su soledad.


Abrazé la almohada con mi cuerpo

Queriendote tenerte entre mis brazos

Bailamos, nos besamos de esa manera

Donde los cuerpos no difieren la barrera


Quedé así parado toda la noche

Soñando que tu estabas allí

Mas sin sentir las curvas de tu cuerpo

Y sin el roce o el calor que a tu lado yo sentí


Estoy seguro de que esos labios ya besé

Más no recuerdo si en otra vida descubrí

Aunque siento en mi una cosa tan cercana

Que ni mi muerte me la haria olvidar


Ven , ven ven  a tu puerta que te canto una canción

Ven, que yo te muestro  como era que se hacía

en otros tiempos para conquistar una mujer

Ven, ven, ven, coge una rosa pero deja que se parta

Mejor aún si es la flor de plástico para no despedazar

Y dejar dentro de mi corazón


Mas no te olvides, antes de cogerr la rosa

De darle una beso asegurala entre tus manos

Solamente asi sentiré que es tu perfume

Cierro mis ojos y me toca el corazón.



MUNDO MUDADO                     


Music and lyrics by Rodrigo Botter Maio

© SUISA

Dedicated to Maurício Silveira Leite

Campinas (SP), January 1981


Olhem para o mundo

Ele não estava assim

Está todo arruinado, todo obscuro

E o meu futuro, o que vai ser de mim?

Não era assim

E os culpados são os homens

Aqueles animais que só destroem

Que usam suas próprias forças

Para se auto-destruir


E as florestas?

Elas não existem mais

Eram elas que continham e que mantinham

O ar de muito tempo atrás


Agindo assim, como posso viver?

Sem o ar e a terra

E sem a água

Não restou nada

Eu vou é perecer...



MY BOSSA LOVE

(a.k.a. Nós dois na bossa)      


Music by Eduardo "Dudu" Penz

Lyrics by Rodrigo Botter Maio and Marije Westerveld

© SUISA

Zurich, Switzerland - November 2004


Me an my Bossa love

I'm thinking of, never forget

the time we had

we used to sing, we used to dance

and without fear share this romance

It wasn't right, it wasn't wrong

was only love, an endless song

we're dreaming of

We turn and turn

your hand in mine

I hold you close


When you listen to

my voice, the lines

I wrote for you

you cannot say you do not know

what it is I'm thinking of

the two of us so deep in love

it is the beauty of your swing

your sweet caress

the way you sing

and then I hold you close to me

so close to me


New English text of the song "Nós dois na Bossa" by Dudu Penz & Rodrigo Botter Maio (my singin' heart)


NO AR

(a.k.a. Na terra)


Music by Rodrigo Botter Maio

Lyrics by Samantha Caracante

© SUISA

Zurich, Switzerland - 2000


Quando o sol deslisa no céu

e ao léu desfila luzes coloridas

Quando as várias faces de Deus,

olhos sem voz, apontam mais de uma saída

Quando a chuva cai sombria,

e a noite vira dia,

e o desejo infinito não se satisfaz


Quando a brisa leve dança

e a vida breve cansa,

quando a gente se lança

sem olhar pra trás...


Tudo parece pairar

um vôo vago no vazio

sobre o resto do que há

Tudo parece calar no ar

um giro lento no silêncio

breve momento em que o tempo

se permite levitar


Quando a lua bóia, nua, mansa

e descansa linda, leve e calma

quando a alma clara chora

a aura é cinza, aurora


sopra a brisa de dentro pra fora

Quando o medo vem e passa,

se a tristeza te abraça e não te larga mais


Quando nasce um sentimento

ou morre um pensamento

quando um só movimento

traz de volta a paz...


Tudo parece pairar no ar

Um vôo vago no vazio

sobre o resto do que há

Tudo parece calar no ar

Um giro lento no silêncio

breve momento em que o tempo

se permite levitar...

e para pra respirar...

e se esquece de passar...           (julho/2001)



NóS DOIS NA BOSSA                      


Music by Eduardo "Dudu" Penz

Lyrics by Rodrigo Botter Maio

© SUISA

Zurich, Switzerland - November 1999


Eu, com minha bossa

não há quem possa

não há tristeza

pois canto só felicidade

e só saudade

daquele tempo

que se cantava

e se amava

assim sem medo

não importando

se a minha nota

caisse torta

nessa canção

pois quem decide

é o coração


E eu com meu cantar

não há quem diga

que eu não saiba

o verbo amar

pois aqui estamos

os dois na bossa

oh! minha nossa

que coisa boa

o teu balanço

o teu abraço

o teu carinho

entre meus braços

e sigo então

o meu caminho

cantando coisas do coração



NOSSO MUNDO DA LUA              


Music and lyrics by Rodrigo Botter Maio

© SUISA

Dedicated to Sabine Meier

Roma, Italy - April 1990


Olho para a lua pensando em você

sei que não estás longe pois você também a vê

sinto-me mais perto no mesmo brilho do luar

me ilumina a noite e em você me faz pensar


Vou te ensinar a decifrar as três faces:

Um rosto santo, um vampiro manso,

a face de um velho simpático


eu sou o sol, você é ,minha lua

quero te ver rodando ao meu redor

um dia crescente, outro dia se oculta...


mudam-se as faces mas é sempre a mesma lua

que faz o meu olhar brilhar

o clarão da lua deu-me o desejo de te amar...



O CAIPIRA REPENTISTA               


Music and Lyrics by Rodrigo Botter Maio

© SUISA

Zurich, Switzerland - June 2000

    

Finarmente chegô a hora de fazê a apresentação

se eu tivesse aqui sozinho num subia aqui não

fiz uns verso cum carinho, de carinho quim num gosta

essa vai para as mulher porque de ôme nóis num gosta


Aqui tudo é cabra macho, num me venha cum frescura

se vié cum dengo dengo te arrebento a dentadura

mas eu num sô violento, vim aqui prá apresentá

eu cumeço cum o mais véio, vamu vê no que que dá


Esse é o ôme do tecrado, dos pedar e dos butão

se acabá a energia ele num toca mais não

ele é um cabra sério, pontuar, de coração

ele é o Thomas Silvestri outro iguar num encontra não!


Esse é o ôme da corneta, tem até computadô

ele sopra a noite intera que amanhece até cum dor

toca uma beleza, uma frase não repete

senhoras e senhores: Dani Schenker nu trumpéte!


Quem diria que nóis temo até gaúcho na quadrilha

ele é o rei da baixaria e no balanço é mole não

fala tudo as língua, toca sarsa é cabra-macho

óia aqui meu povo: Dudu Penz no contrabaixo!


Esse aqui é o danadinho lá do norte do Pará

vive dando cacetada (lá) nas pele dos preá

ele é o que num para, para não que a gente gosta

e na bateria: temos Eduardo Costa!


Só ficou fartando é eu me apresentá

babo nas palheta, sopro, sopro sem pará

às vezes eu me esguelo, dou até uma de cantor

meu nome é Rodrigo, obrigado meu sinhô!


E aqui eu me despeço, lá prá casa vô vortá

se num chego até as onze chicotada vô levá

eu espero que ocês vorte prá nossa apresentação

traz tuas filha e as tua prima, nóis se diverte de montão


Eu já tô até cansado desses disco carregá

vê compra logo um monte pros teus filho escutá

leva um prá cada uma: tua muié e tua amante

joga fora os que num presta que esse som é delirante

O PAIS DOS SONHOS                     


Music and lyrics by Rodrigo Botter Maio

© SUISA

Dedicated to Luís Levi Botter Maio

Zurich, Switzerland - February 1999.

Baseado num texto de Sabine Meier


Dorme, meu filho, dorme

dorme enquanto estou cantando

com esta canção te faço descansar

você fecha os olhinhos e põe-se a sonhar


faz uma viagem agora

o país dos sonhos espera por você

uma fada amiga estórias vai contar

lindos passarinhos lá te levam prá voar


dorme que aqui estamos

sempre a teu lado, sempre a te velar

dorme pequenino, dorme minha luz

amanhã viremos te acordar.


Oh, minha criança, meu raio de luz

trago com meu canto um pouquinho de amor

dorme, sonha, leva e traz o meu coração

       

o país dos sonhos espera por você

vai que amanhã bem cedo iremos te buscar

tantas fadas, tanta paz que você nos traz


não se sinta só, não ponha-se a chorar

basta abrir os olhos e ver quem aqui está

dorme agora, oh meu bem que com sono está.


Dorme, dorme, meu benzinho

dorme com esta canção

fecha os olhos, é tão tarde; já é hora de dormir


um país você vai ver

uma fada tão feliz

passarinhos a cantar e

tanta estrela a reluzir


dorme, dorme, já é hora

a manhã já vai chegar

fecha os olhos que com sono está

vamos dormir.


Dorme, dorme, dorme, dorme, sonha, sonha meu amor

dorme em paz que eu canto essa canção para você meu bem

é uma canção que vai fazer você sonhar e então

no país dos sonhos você vai amanhecer


dorme, dorme, dorme, dorme, sonha, sonha minha luz

uma fada amiga vai contar estórias prá você

uma estória pequenina, mal começa já termina

ah! como fazer prá conhecer este país


dorme, dorme, dorme, dorme, sonha, sonha meu amor

amanhã já vamos te buscar e ter você aqui

fecha os olhos pequenino, dorme agora oh meu bem

amanhã viremos te buscar.



PAINTER OF DREAMS                

(a.k.a. Pégaso)   


Music by Rodrigo Botter Maio

Lyrics by Sue Maskaleris

© SUISA

Zurich - New York, March 2012


When you smile into my eyes

You paint a sunrise in my heart

Like an artist with a brush inspired

You've the pow'r to enchant me

But the truth is we can't be

I know you have another love

Thought at times I just can't see

How I'll live without your love


So I pretend nothing's there

No one can know you're in my heart

Dreaming of being in your arms

With your laugh that delights me

I imagine your kisses

and words you'd whisper in my ear

I imagine that this is

Really true, this me and you


PART B

Caught up in my dream

Fantasy or reality?

Wond'ring if you are feeling the fire

Overjoyed I'd be

Or am I alone with my desire?

Wish that we could at least take a walk, have a talk

But it can never be in this life

No, we cannot be.



PALAVRAS DE AMOR                   


Music and lyrics by Rodrigo Botter Maio

© SUISA

Dedicated to Sabine Meier

São Paulo, Brazil - April 1997

Baseado numa poesia de Sabine Meier


A última neve da primavera derrete

a luz da manhã aquece meus olhos

os sons esquecidos me vêm do silêncio

vem a minha saudade

as recordações brotando do peito

Isso é amor.


Meus olhos se abrem com a luz do dia

procuro você no meu quarto, senti um vazio

meu corpo balança no ritmo do teu coração apaixonado

e me deixa então todo marcado do teu amor


Com o olhar, minhas garras,

deixo minhas marcas nas tuas costas

deixo o cheiro do corpo, perfume da flor


com as pontas dos dedos

escrevo o meu nome na tua pele

faço versos, sussurro palavras de amor.



Desperto com a luz de um novo dia

leio teu nome escrito na minha janela

Vejo colinas, vejo o sol dourando minha pele,

mostrando vida e você já não está...

Deito de lado, recito calado palavras de amor.



PASSAGEM DE BEIJO                        


Music by Rodrigo Botter Maio

Lyrics by Samantha Caracante

© SUISA

Zurich, Switzerland - 2001


Humor de outono

jeito chuvoso

ouço as tuas asas, teu lento vôo

Ternura errante

passa assim, de tombo em tombo,

nesse assombro em que me dôo


Riso estrelado

jeito tempestuoso

sinto os teus passos, teu alegre pouso

Tua presença é assim, luz e fumaça,

brilha e passa como um astro (milagroso)


Num silêncio lento

experimento um ruído cinzento

eu te espero e te quero

e só querendo me contento


fico abandonada como o cais na madrugada

pela estrada iluminada eu vejo

tua passagem, o teu beijo            (maio/2001)



PÉGASO                                            


Music and lyrics by Rodrigo Botter Maio

© SUISA

Dedicated to Carmina Juarez

São Paulo, Brasil / Zurich - March 1997


Quero sair por aí sobre um cavalo alado

e descobrir os caminhos que me deixam encantado

cavalgar pelas ruas, sobrevoar cidades,

desvendar os mistérios ao cair da tarde.


Quero sair por aí, me perder pela noite

galopando sem rumo, me encontrar nos teus braços

e soltar o meu corpo sobre as tuas costas

que você me carregue já que tanto gostas



Quando a noite vem

logo surge entre as nuvens

com suas asas de prata

e um olhar do além.

É meu pégaso divino

que alimenta os meus sonhos

que carrega o meu corpo

e me faz tão bem.


Quando o dia vem

logo some, logo vai também

sem me dizer palavras

sem dizer porquê...

É meu pégaso mágico   

que me leva nos teus sonhos

que me deixa saudades

e me traz você.

charts - chorosgratis_charts_download_choros.html
lyrics   1lyrics_1.html
lyrics   2lyrics_2.html
lyrics   3
lyrics   4lyrics_4.html
interpretsinterprets_thank_you%21.html
charts - piano / duo / trio / guitarcharts_for_free_piano,_guitar,_duos,_trios.html
charts & lyricsgratis_charts_download_choros.html
agendaagenda.html
curriculumcurriculum.html
teachingworkshop_brasilianische_musik.html
cd‘s & songbookscds_and_songbooks.html
galeriegalerie.html
guestbookguestbook.html
contactcontact.html
projectsjazz_via_brasil_group.html
videosAll_videos_at_Youtube_active_projects.html